Twitter Baniu Político Espanhol Por Dizer “Um Homem Não Pode Engravidar” Porque Não Tem “Útero Nem Ovários”

por Victoria Gisondi

O Twitter bloqueou o parlamentar espanhol Francisco Contreras por 12 horas por dizer que homens não podem engravidar. O tweet de Contreras veio em resposta a um artigo de notícias que relatava o caso de um “homem grávido” dando à luz “seu” filho.

O tweet ofensivo dizia simplesmente: “Isso é mentira. Um homem não pode engravidar. Um homem não tem útero nem ovários.” Durante sua suspensão, Mario Noya, um jornalista espanhol e autor do livro ‘Por que parei de ser de esquerda’, tuitou seu desdém pela censura repentina de Contreras, que pertence ao Vox, o partido conservador espanhol.

“Por isso, eles suspenderam a conta do representante @fjconpe @Twitter STINKS.”

A captura de tela de Noya exibia uma explicação vaga do Twitter para Contreras, citando regras quebradas, como incitar “ódio, ameaças, assédio e / ou fomentar a violência contra pessoas” com base em “raça, origem, etnia, nacionalidade, orientação sexual, gênero, identidade de gênero , religião, idade, deficiência ou doença. ” A comunicação do Twitter para Contreras também ameaçou suspensão permanente por “violações repetidas”.

Contreras disse à LifeSiteNews que não é o primeiro político conservador espanhol a ser banido. Na verdade, outros membros do partido Vox também foram suspensos pelo Twitter.

A publicação espanhola Counting Stars relatou que não apenas o Twitter ignorou ameaças abertas contra membros do partido Vox em sua plataforma, mas toda a conta Vox foi censurada durante uma temporada de eleições por meramente postar altos índices de criminalidade entre menores imigrantes ilegais da região do Magrebe Muçulmano no noroeste da África. As estatísticas foram retiradas de fontes da polícia pública.

“Em fevereiro passado, às portas das eleições regionais na Catalunha, o Twitter censurou a conta da Vox em uma nova ingerência da empresa americana em um processo eleitoral em outro país. A desculpa do Twitter nesse caso foi que citar estatísticas mostrando a alta porcentagem de queixas criminais contra o Magrebe também era ‘incitamento ao ódio’ ”.

Mesmo assim, Contreras recebeu muito apoio no Twitter de pessoas que consideram a suspensão ultrajante. Segundo o parlamentar, apoiadores criaram a hashtag #AManCannotBePregnant.

“Não vamos ceder ao Twitter impondo uma visão de mundo distorcida (e antropologicamente errada)”, disse Contreras à LifeSite. “Continuaremos a falar a verdade sobre a natureza humana. A verdade biológica não deve ser considerada como ‘discurso de ódio’. É biologia, não intolerância. ”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: