Vários Padres Católicos Expõem a Prática do “Satanismo” Dentro do Vaticano

Os trabalhos de vários estudiosos, de Platão a Manly P. Hall e mais adiante, sugerem que é essencialmente o uso de rituais e técnicas para invocar e controlar “espíritos” ou formas de vida que poderiam existir em outras dimensões ou mundos. Por exemplo, de acordo com Hall, “um mago, envolto em vestes santificadas e carregando uma varinha inscrita com figuras hieroglíficas, poderia pelo poder investido em certas palavras e símbolos controlar os habitantes invisíveis dos elementos e do mundo astral. Embora a elaborada magia cerimonial da antiguidade não fosse necessariamente má, surgiram de sua perversão várias escolas falsas de feitiçaria, ou magia negra. ”

Uma distinção é feita no início do artigo sobre magia negra e magia branca. Basicamente, a magia negra é o processo de usar entidades para atingir um objetivo por meio da magia cerimonial.

Hall escreve:

“Por meio dos processos secretos da magia cerimonial é possível contatar essas criaturas invisíveis e obter sua ajuda em algum empreendimento humano. Os bons espíritos prestam voluntariamente sua ajuda a qualquer empreendimento digno, mas os espíritos malignos servem apenas àqueles que vivem para perverter e destruir. . . . A forma mais perigosa de magia negra é a perversão científica do poder oculto para a satisfação do desejo pessoal. ”

Em seu livro, Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades, ele segue descrevendo como as elites do Egito antigo, até os dias atuais, usaram esses conceitos em conjunto com seu desejo de controlar completamente o nosso mundo. Hoje, começa com o governo, passando pelas corporações e subindo na pirâmide até nossas principais instituições financeiras, no Vaticano e além.

O Vaticano, um dos melhores exemplos

(Pintura feita por Michael Pacher)

O Vaticano pode ser um dos melhores exemplos de manipulação potencial. Na visão do público, o Vaticano e seus muitos representantes de todo o mundo representam uma força de amor e paz, pelo menos é assim que eles se retratam. Apesar desse fato, e especialmente nos últimos anos, representantes do Vaticano foram acusados e pegos molestando crianças, e ligações com grandes redes de pedofilia foram descobertas. O Vaticano teve que gastar bilhões de dólares resolvendo e lidando com casos de pedofilia, isso não é segredo.

Infelizmente, muitas dessas crianças são, ao que parece, usadas em vários ‘rituais do tipo satânico‘. O Vaticano afirma estar seguindo a palavra de ‘Deus‘, mas vários insiders surgiram falando sobre a prática predominante do satanismo dentro do Vaticano.

No livro de Hall, ele fornece muitos exemplos de como a magia cerimonial, feitiçaria e muito mais eram todas praticadas e são uma força motriz entre algumas pessoas muito poderosas. Ele vai para o como, o que é e por que, mas o que costumava ser puro, de acordo com Hall, foi levado e pervertido pela elite mundial, que, segundo ele e muitos outros, ainda pratica a “magia negra” até hoje.

Por exemplo, de acordo com Malachi Martin, um padre católico irlandês e escritor da Igreja Católica. Originalmente ordenado como padre jesuíta, ele se tornou professor de Paleografia no Pontifício Instituto Bíblico do Vaticano.

“O mais assustador para o [Papa] João Paulo [II] foi que ele se deparou com a presença irremovível de uma força maligna em seu próprio Vaticano e em certas chancelarias episcopais. Era o que clérigos experientes chamavam de ‘superforça’. Rumores, sempre difícil de verificar, ligou sua instalação ao início do reinado do Papa Paulo VI em 1963. Na verdade, Paulo aludiu sombriamente à “fumaça de Satanás que entrou no santuário” … uma referência indireta a uma cerimônia de entronização por satanistas no Vaticano. Além disso, a incidência da pedofilia satânica – ritos e práticas – já foi documentada entre certos bispos e padres tão dispersos como Torino, na Itália, e Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Os atos de culto da pedofilia satânica são considerados pelos profissionais como seja o ponto culminante dos rituais do Arcanjo Caído. ”

(Escrito no livro de Hall sobre geopolítica e o Vaticano, The Keys of This Blood, página 632)

Em várias ocasiões, ele falou sobre o satanismo ser a prática predominante dentro do Vaticano.

A lista de figuras como Martin falando dessas coisas é longa. O reverendo Gabriele Amorth é outro exemplo, ele era um padre católico romano italiano, e um exorcista da Diocese de Roma, que é um ramo administrativo da Igreja Católica de Roma.

Ele alegou ter realizado dezenas de milhares de exorcismos ao longo de mais de meia dúzia de décadas como sacerdote católico, e mencionou várias vezes como o satanismo é praticado no Vaticano. Ele também afirmou que as meninas são comumente sequestradas por uma gangue de policiais do Vaticano e diplomatas estrangeiros. Ele afirmou que essas meninas são recrutadas para festas do Vaticano e crimes com motivo sexual.

Perversão e rituais sexuais andam lado a lado com o satanismo. De acordo com o Telegraph e várias outras fontes, Amorth foi o principal exorcista da Santa Sé por 25 anos.

“O Diabo mora no Vaticano e você pode ver as consequências … A influência maligna de Satanás era evidente nos escalões mais altos da hierarquia católica, com“ cardeais que não acreditam em Jesus e bispos que estão ligados ao demônio”.

Alfred Kunz, um padre católico encontrado assassinado em uma igreja de maneira ritualística, após investigar relatos de abuso infantil ritualístico por padres.

Novamente, a lista continua e é longa.

Papa Francisco

Escândalos de abuso sexual dentro do Vaticano foram tornados públicos, e o Papa foi forçado a comentar sobre isso muitas vezes. Se ele está envolvido ou não é desconhecido, pode muito bem haver boas forças dentro do Vaticano também, e talvez conflitos entre aqueles que fazem parte das várias ordens.

Francis recentemente comparou o abuso sexual de crianças a uma “massa satânica”, o que foi interessante.

A mensagem para levar embora

Os últimos cinco a seis anos têm sido uma montanha-russa. O nascimento de vários meios de comunicação independentes mostrou ao mundo que muito mais está acontecendo nos bastidores do que aquilo que nos é apresentado, ou o que a grande mídia escolhe nos apresentar. Os segredos têm uma maneira de emergir, eles ficam tão grandes que, eventualmente, os meios de comunicação convencionais não têm escolha a não ser pegar a história e, geralmente, tentar desmascarar. Isso é, na minha opinião, o resultado de seu relacionamento com entidades poderosas de várias maneiras diferentes. A relação entre o governo e a grande mídia é um de muitos exemplos.

O que quero dizer é que estão surgindo muitas informações difíceis de acreditar, a ponto de a maioria das pessoas não querer acreditar ou prestar atenção a elas. Se não prestarmos atenção a isso e trazermos as trevas à luz, isso significa que não podemos identificá-las e, portanto, os esforços para pará-las não podem nem começar. Conscientização é a chave.

Dito isso, é claro que a maioria das pessoas ressoa com amor, carinho, bondade, a Regra de Ouro e uma melhor experiência humana para todos. Se aqueles a quem consideramos nossos líderes, e aqueles que acumularam enormes quantidades de poder e influência, estão se engajando nessas atividades, o que isso lhe diz?

Podemos continuar a dar àqueles que têm influência sobre a direção em que a experiência humana assume quantidades ilimitadas de poder? Esses são realmente líderes? Ou são simplesmente ferramentas, fantoches e pessoas usadas para impulsionar a agenda de um pequeno grupo de pessoas que, acima de tudo, deseja o poder mais do que qualquer outra coisa?

Nosso mundo enfrentou e está enfrentando tantos problemas e, por décadas, nosso sistema e formas de liderança atuais deixaram de agir. Existem muitos casos em que podemos ver que essas pessoas não estão realmente preocupadas em tornar o mundo um lugar melhor.

Parece que muitos estão se disfarçando de portadores de boa vontade, fazendo “o bem” aos olhos do público, apenas para se envolver no “mal” a portas fechadas.

Fomos enganados?

A capacidade da raça humana de tornar este mundo um lugar melhor é bastante grande, e estamos vivendo em uma época em que não olhamos mais para os Barack Obamas, o Papa, os Clintons ou os Trunfos, mas em vez disso, estamos olhando para nós mesmos. Somos a mudança que queremos ver e podemos mudar essa experiência humana a qualquer momento. Uma vez que começamos a ver e despertar para o que realmente está acontecendo em nosso planeta, nossa capacidade de mudar o mundo aumenta tremendamente.

Se a atenção humana em massa fosse retirada do consumismo, por exemplo, e a intenção no coração de todos fosse o desejo por um mundo melhor, os passos da ação se manifestariam, e eles estão se manifestando.

Artigo completo em Collective-Spark.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: